Durante e após a pandemia! O que fazer com o cliente inadimplente?

Desnecessário aqui tecermos maiores comentários sobre o verdadeiro caos que não só a economia brasileira mas a economia global se encontra e permanecerá após a atual pandemia do COVID-19.

Esta é uma realidade e não adianta se lamentar pelo que foi feito ou deixou de ser feito até o momento na sua empresa. É hora de se levantar, chacoalhar a poeira e enfrentar os problemas para darmos a volta por cima. Não será rápido e nem fácil, mas como sempre, é o espírito empreendedor que salvará este País.

Um dos inúmeros problemas que todas as empresas e de todos os portes e segmentos estão enfrentando é o aumento de sua inadimplência. Um aumento da inadimplência que é motivada por uma pequena minoria de aproveitadores da situação e em sua grande maioria por pessoas físicas e jurídicas que realmente foram afetadas de diversas formas possíveis em suas vidas pessoais, em seus negócios, em seus empregos etc.

Mas você que tem esta carteira acumulada de inadimplentes, o que deve fazer?

Algumas empresas estão optando por internalizar todas por enquanto a fim de não macular a imagem de sua empresa com os atuais clientes inadimplentes. Mas será que esta é a melhor opção?

Entendemos que não!

Primeiro porque você irá gerar uma demanda de trabalho para o seu setor muito acima da capacidade e portanto, além de não conseguir tratar todos os casos com o cuidado que cada caso merece, caindo portanto o seu crédito no esquecimento e ficando para o final da fila, como também irá destinar uma grande e cara força de trabalho da sua empresa que deveria estar focando em outras alternativas de vendas e gestão de carteira para sair da crise e gastando esta força de trabalho com algo que não irá gerar o retorno esperado e a curto prazo.

Claro que se a sua parceira terceirizada for uma daquelas empresas de cobrança robotizadas, “call center” e “brucutus” que fazem a cobrança, realmente, é melhor não terceirizar mesmo.

Mas se a sua parceira terceirizada de cobrança extrajudicial for como a EMPRES, o melhor que você tem a fazer é realizar uma reunião com seu parceiro, preferencialmente por videoconferência (não vamos nos esquecer das medidas protetivas recomendadas) e gerar uma estratégia diferenciada para esta nova carteira de inadimplentes para um período específico. Desta forma, todos os clientes inadimplentes terão uma atenção especial que merecem e terão o melhor acordo possível e que seja benéfico para todos e você poderá destinar a força de trabalho da sua empresa para áreas mais rentáveis ou que precisem neste momento de mais atenção e foco com o objetivo de sair da atual crise.

Outras empresas alegam que a estratégia atual é segurar tudo e depois ver o que fazer, praticamente, deixando a cobrança passiva e aguardando o contato do cliente inadimplente. Esta forma também não funciona pelos mesmos motivos supra, bem como, com o agravante de que, quando resolverem tomar uma atitude de encaminhar para a parceira terceirizada de cobrança, este lapso temporal inerte pode ser um diferencial entre aqueles que irão recuperar e aqueles que nada irão recuperar.

Há ainda muitos prestadores de serviços, principalmente instituições de ensino, que pensam em segurar internamente esta cobrança e depois tentar resolver caso a caso, alegando que seus clientes são sensíveis demais para serem cobrados por uma terceirizada. Mas a sua instituição de ensino, que provavelmente teve que passar por uma redução de colaboradores, terá braços para conseguir atuar da forma adequada em todas as situações? Conseguirá dar a atenção devida para todos os casos?

Os mesmos motivos supra indicados para os outros casos também se encaixam nesta situação.

Sabemos como o trabalho da recuperação de crédito extrajudicial é trabalhoso e demanda sistemas que otimizem toda esta gestão, agendamentos, dedicação exclusiva entre outros. A atuação e gestão efetiva e adequada não é nada fácil caso você queira fazer uma verdadeira recuperação de crédito.

Quem atuar por último, acabará recebendo, se receber, por último!

Assim como já sugerimos, o ideal é se reunir com sua empresa de cobrança terceirizada e desenvolver toda uma estratégia diferenciada de acordo com às necessidades da empresa e com as possibilidades do cliente inadimplente, deixando todo este trabalho para a parceira de cobranças e focando a sua equipe nas soluções de outros problemas que não podem ser terceirizados e nas vendas.

Precisa de ajuda para trabalhar de forma correta sua carteira de inadimplentes? Quer fazer um simulado gratuito da melhor forma de contratação de uma empresa terceirizada de cobrança? Conte com a EMPRES que desde 1981 atua como uma boutique de cobrança mas com valores de atacado!

Blog